Blog

A escolha de um intérprete é baseada na competência técnica do tradutor, no conhecimento do assunto do evento, na disponibilidade do intérprete e na confirmação com antecedência do trabalho.

Não há necessidade de haver um homem para “fazer o papel” de um palestrante masculino, nem de uma voz feminina para uma conferencista. Geralmente o público aceita bem o fato de haver uma mulher traduzindo um homem e vice-versa.

Além disso, 80% dos profissionais de interpretação no Brasil são mulheres. Por essa razão, é um desafio garantir a presença de 2 intérpretes masculinos.

Compartilhar

Todos os direitos reservados a Vice Versa Traduções Simultânea

Criação: Estudio86